D

Dra. Rosemary Aparecida Rutkowski Soler

Fisioterapeuta, Acupunturista e Terapeuta Holística

c

CONHEÇA A CONPAFIS

A CONPAFIS - Consultoria em Novos Paradigmas em Fisioterapia e Saúde foi criada por Rosemary Soler, fisioterapeuta neuropediatra, acupunturista e terapeuta holística, para oferecer a seus pacientes um serviço especializado, personalizado e integral.

Todo e qualquer atendimento realizado visa a reabilitação do ser humano como um todo, unindo as técnicas da fisioterapia com o conhecimento holístico de várias terapias complementares.

OBJETIVO DO BLOG

Este Blog foi criado para apresentar os SERVIÇOS OFERECIDOS pela CONPAFIS e, ao mesmo tempo, promover discussões sobre temas que envolvam a CURA INTEGRAL do ser humano. Por isso, sua opinião é muito importante! Aguardamos seus comentários. Até a próxima postagem!

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

39 - O CAMINHO DA VIDA

Compartilho este capítulo que ilustra inteligentemente o caminho de nossas vidas, comparando-as a uma carruagem. Muito interessante:

Carruagem, cavalo, cocheiro e passageiro: 
uma representação do ser humano

O Caminho da Vida é uma espécie de fio condutor que todo ser humano segue ao longo da sua existência. Podemos compará-lo ao roteiro de um Filme ou ao "livro de rota" dos pilotos de rali atuais. Seguiremos esse caminho usando um veículo particular que vem a ser o nosso corpo físico. Os orientais nos propõem uma imagem muito interessante para esse veículo e esse Caminho da Vida. Somos, assim o dizem, como uma charrete, uma Carruagem que representa o nosso corpo físico e que se locomove num caminho que simboliza a vida, ou melhor, o Caminho da Vida. Vejamos até onde podemos levar esta imagem.


O caminho pelo qual se locomove a Carruagem é um caminho de terra. Como todo caminho de terra, inclui buracos, lombadas, pedras, rastros deixados pelas rodas, e valas nas laterais. Os buracos, as lombadas e as pedras são as dificuldades, os choques da vida. Os rastros são esquemas já existentes que retomamos dos outros e reproduzimos. As valas, mais ou menos profundas, representam as regras, os limites que não devem ser ultrapassados sob pena de acidente. Esse caminho, às vezes, comporta curvas que impedem a visibilidade ou, por outras, atravessa zonas de neblina ou de tempestades. Essas são todas as fases da nossa vida em que ficamos "no meio do nevoeiro", em que temos dificuldade para ver com clareza ou para conseguir prever algo porque não podemos "enxergar adiante".

Essa Carruagem é puxada por dois cavalos, um branco (Yang), que fica à esquerda, e outro preto (Yin), que fica à direita. Esses cavalos simbolizam as emoções, o que nos mostra até que ponto são elas que nos impulsionam, até mesmo nos conduzem na vida. A Carruagem é conduzida por um Cocheiro que representa o nosso mental, o nosso Consciente. Ela tem quatro rodas, duas na frente (os braços), que fornecem a direção, ou melhor, demonstram a direção dada aos cavalos pelo Cocheiro; e duas atrás (as pernas), que sustentam e transportam a carga (aliás, elas são sempre maiores que as da frente). No interior da Carruagem, há um passageiro que não vemos. Trata-se do Mestre ou Guia interior de cada um de nós, do nosso Não-Consciente, da nossa Consciência Holográfica. Os cristãos o chamam de "Anjo da Guarda".

Nossa Carruagem pessoal segue, então, no Caminho da Vida, aparentemente dirigida pelo Cocheiro. Digo aparentemente porque, se quem a conduz é ele, na realidade, o passageiro é quem lhe deu a destinação. Nós encontraremos posteriormente uma explicação a respeito ao mencionarmos o Céu anterior e o Não-Consciente e sobre as escolhas estabelecidas pelo Shen Pré-natal, mais tarde o Shen encarnado. O Cocheiro, que é o nosso mental, conduz a Carruagem. Da qualidade da sua vigilância e da sua condução (Firme, porém vagarosa) vão depender a qualidade e conforto da viagem (existência). Se ele maltratar os cavalos (emoções) e os submeter ao ridículo, esses vão se irritar e, num dado momento, se arrebatar e a condução da Carruagem correrá risco de acidente, da mesma maneira que as nossas emoções, às vezes, nos conduzem a praticar atos desprovidos de qualquer razão e, mesmo, perigosos. Se o condutor estiver relaxado demais, se a vigilância lhe escapar, a atrelagem vai se encaminhar pelo rastro (reprodução dos esquemas parentais, por exemplo) e seguiremos, então, as pistas dos outros, correndo o risco de cair na vala se eles assim o fizeram.

Da mesma forma, se não mantiver vigilância, o Cocheiro também não saberá evitar os buracos, as lombadas, as depressões (golpes, erros da vida) e a viagem será muito desconfortável para a Carruagem, para o cocheiro e para o Mestre ou Guia interior.

Se ele adormecer ou não segurar as rédeas, serão os cavalos (emoções) que dirigirão a Carruagem. Se o cavalo preto for o mais forte (porque o alimentamos melhor...), a Carruagem vai puxar para a direita e será guiada pelas imagens emotivas maternais. Se for o cavalo branco o que dominar, pois foi mais bem tratado, a Carruagem vai puxar para a esquerda em direção às representações emotivas paternas. Quando o Cocheiro conduzir rápido demais, forçar demais, como às vezes o fazemos, ou se os cavalos se arrebatarem, é a vala, o acidente, que pára com maior ou menor violência a atrelagem e provoca alguns estragos (acidentes e traumatismos).

Às vezes, uma roda ou uma peça da Carruagem se solta (doença), seja porque ela era frágil, seja porque passou em cima de mui tas lombadas e entrou em muitos buracos (acumulação de atitudes, de comportamentos, inadequados). É preciso, então, fazer o conserto e, de acordo com a gravidade da pane, poderemos fazer o reparo nós mesmos (repouso, cicatrização), chamar um técnico (medicina alternativa, natural) ou, se for ainda mais grave, um mecânico (medicina moderna). Mas, de qualquer forma, seria importante que não nos contentássemos com a troca da peça.

Será de suma importância refletir sobre a condução do Cocheiro e a maneira como vamos mudar nosso comportamento, nossas atitudes em relação à vida, se não quisermos que "a pane" se repita.

Às vezes, a Carruagem atravessa áreas de pouca visibilidade, ou seja, não podemos ver exatamente por onde vamos. Pode se tratar de uma simples virada. Podemos vê-la e nos preparar para a sua chegada por antecipação. Devemos, então, reduzir a marcha, descobrir para que lado o caminho vira e seguir a curva, segurando bem os cavalos (dominar nossas emoções quando vivemos uma fase de mudanças, intencional ou não).

Quando há neblina ou tempestade, fica mais difícil conduzir a nossa Carruagem. Devemos "navegar à vista", diminuindo a marcha e nos guiando pelas bordas mais próximas da estrada. Nessa fase, devemos ter total, para não dizer "cega", confiança no Caminho da Vida (leis naturais, regras da Tradição, Fé etc.) e no Mestre ou Guia Interior (Não-Consciente) que escolheu esse caminho. Nessas fases da vida é que estamos perdidos "no meio do nevoeiro" e não sabemos para onde vamos. Nesses momentos, não podemos fazer nada além de deixar a vida nos mostrar a rota.

Às vezes, enfim, chegamos a cruzamentos, a bifurcações. Se o caminho não estiver sinalizado, não sabemos que direção tomar. O Cocheiro (o mental, o intelecto) pode tomar uma direção ao acaso, a risco de se enganar, e mesmo de se perder: é grande. Quanto mais o Cocheiro estiver seguro de si, persuadido de que tudo conhece e tudo domina, mais vai querer saber que direção escolher e, então, mais ainda, o risco será importante. Estamos, pois, no reino da "tecnocracia racionalista", em que a razão e o intelecto crêem poder resolver tudo. Se ele for, ao contrário, humilde e honesto consigo mesmo, perguntará ao passageiro (Mestre ou Guia Interior) que estrada tomar. Este sabe aonde vai, conhece a destinação final. Poderá indicá-la ao Cocheiro, que a seguirá, contanto que este tenha sido capaz de ouvi-lo. Na realidade, a Carruagem às vezes faz muito barulho enquanto roda e é preciso parar para que se possa dialogar com o Mestre ou Guia Interior. São as pausas, os retiros que fazemos para nos reencontrarmos, pois às vezes nos perdemos.

Eis uma imagem simples, mas que representa realmente bem o que é o Caminho da Vida. Graças a ela poderemos compreender facilmente de que forma as coisas se passam na nossa vida e o que pode fazer com que elas escapem ao nosso controle.

.....
Fonte: Livro: Diga-me onde dói, que eu te direi por quê - Os gritos do corpo são as mensagens das emoções. Capítulo 2, pág. 25. Autor: Michael Odoul, Editora Elsevier.

domingo, 30 de outubro de 2011

38 - O PODER DE CURA DO SUBCONSCIENTE


Compartilho trechos do Capítulo 3, para nossa reflexão:

O poder do seu subconsciente é imenso. Inspira-o, guia-o e revela a você nomes, fatos e acontecimentos do depósito de sua memória. Seu subconsciente iniciou as batidas do seu coração, controla a circulação do seu sangue, regula a sua digestão, assimilação e eliminação dos alimentos. Quando você come um pedaço de pão, seu subconsciente transmuda-o em tecido, músculo, osso e sangue. Esse processo está além da compreensão do homem mais sábio que existia na Terra. A sua mente subconsciente controla todos os processos e funções vitais do seu corpo e conhece a solução de todos os problemas.

O seu subconsciente nunca dorme, nunca descansa. Está sempre em funcionamento. Você pode descobrir o poder de operar milagres do seu subconsciente pelo simples fato de dizer a seu subconscïente instantes antes de dormir, que deseja ver uma determinada coisa realizada. Ficará maravilhado ao descobrir que as forças que existem dentro de você serão libertadas, levando ao resultado desejado. Aqui está, portanto, uma fonte de poder e sabedoria que o coloca em contato com a onipotência ou o poder que move o mundo, guia os planetas em seu curso e faz com que o Sol brilhe.

O seu subconsciente é a fonte dos seus ideais, aspirações e anseios altruísticos. Foi através da mente subconsciente que Shakespeare apercebeu-se das grandes verdades ocultas do homem comum do seu tempo.

Indubitavelmente, foi a resposta do subconsciente que levou o escultor grego Fídias a perpetuar no mármore e no bronze a beleza, a ordem, a simetria e a harmonia. Foi também o subconsciente que permitiu ao artista italiano Rafael pintar as suas Madonas e a Ludwig van Beethoven compor as suas sinfonias.

O SUBCONSCIENTE O SEU LIVRO DA VIDA

Quaisquer que sejam os pensamentos, crenças, opiniões, teorias ou dogmas que você grave em seu subconsciente, você os experimentará como a manifestação objetiva de circunstâncias, condições ou acontecimentos.

O que você grava no seu interior, experimentará no exterior. A sua vida possui duas partes, a objetiva e a subjetiva, a visível e a invisível, o pensamento e sua manifestação.

Seu pensamento é recebido pelo cérebro, que é o órgão da sua mente consciente racional. Quando sua mente consciente ou objetiva aceita o pensamento integralmente, ele é enviado para o plexo solar, chamado o cérebro da sua mente, onde se transforma em parte integrante de você e se torna manifesto em sua experiência.

Como já foi destacado antes, o subconsciente não pode argumentar. Age unicamente de acordo com o que você lhe indica. Aceita o seu veredicto ou as conclusões da sua mente consciente como definitivas. Esta é a razão pela qual você está sempre escrevendo no Livro da Vida, porque os seus pensamentos se transformam em experiências. O ensaísta americano Ralph Waldo Emerson já disse : “O homem é aquilo que pensa no decorrer do dia."

Uma cura pessoal será sempre a prova mais convincente do poder de cura do subconsciente. Há cerca de 40 anos atrás curei-me de uma doença da pele por meio da oração. A terapia médica falhara nas tentativas de evitar o seu desenvolvimento e estava ficando cada vez pior.

Um eclesiástico, com profundos conhecimentos de psicologia, explicou-me o verdadeiro significado do Salmo 139, onde está dito: . . . e no teu livro foram escritos todos os meus dias, cada um deles escrito e determinado, quando nenhum deles havia ainda. Explicou-me que a palavra livro significava minha mente subconsciente, que moldava e regulava todos os meus órgãos de uma célula invisível. Ressaltou também que, uma vez que minha mente subconsciente fez meu corpo, pode também recriá-lo e curá-lo de acordo com o padrão perfeito dentro dele.

O eclesiástico mostrou-me seu relógio e disse : "Isto foi feito por alguém. E o relojoeiro teve que ter uma idéia dele em sua mente antes que o relógio se transformasse em realidade objetiva. E, se o relógio se desregular, o relojoeiro pode consertá-lo." Meu amigo lembrou-me que a inteligência subconsciente que criou meu corpo era como um relojoeiro, conhecendo também com exatidão como curá-lo, restaurá-lo e dirigir todas as funções e processos vitais de meu corpo, mas que precisava dar-lhe idéia perfeita de saúde. Isso agiria como causa e o efeito seria uma cura.

Orei de maneira simples: "Meu corpo e todos os meus órgãos foram criados pela inteligência infinita que há em meu subconsciente. E ele sabe como curar-me. Sua sabedoria moldou todos os meus órgãos, tecidos, músculos e ossos. Essa infinita presença curadora dentro de mim está agora transformando cada átomo do meu ser, tornando-me agora completo e perfeito. Dou graças pela cura que sei que se está realizando agora. São maravilhosas as obras da inteligência criadora que há dentro de mim."

Comecei a rezar em voz alta durante cinco minutos, duas ou três vezes ao dia, repetindo a oração acima. Em cerca de três meses minha pele estava perfeita.

Como se verifica, tudo o que fiz foi dar padrões revigorantes de integridade, beleza e perfeição ao meu subconsciente, cancelando as imagens negativas e os padrões de pensamento que antes havia em minha mente subconsciente e que eram a causa do meu distúrbio. Nada surge em seu corpo a menos que haja um equivalente mental primeiro. E, quando você muda sua mente, impregnando-a de incessantes afirmativas, muda seu corpo também. Esta é a base de todas as curas.

COMO O SUBCONSCIENTE CONTROLA TODAS AS FUNÇÕES DO CORPO

Quer se esteja acordado, quer profundamente adormecida, a incessante e infatigável ação do subconsciente controla todas as funções vitais do organismo sem a ajuda do consciente. Por exemplo, quando se dorme, o coração continua a bater ritmicamente, os pulmões não descansam e o processo de aspiração e expiração, graças ao qual o sangue absorve oxigênio, continua da mesma forma que em estado de vigília. O subconsciente regula os processos digestivos e as secreções glandulares, do mesmo modo que as outras misteriosas operações do organismo. Os pelos da barba crescem quando a pessoa dorme ou está acordada. Os cientistas dizem que a pele transpira mais durante as horas do sono. A visão, a audição e os outros sentidos continuam em atividade durante o sono. Sabe-se que muitos grandes cientistas encontraram a solução de complexos problemas enquanto dormiam. A solução lhes veio em sonho.

O consciente interfere freqüentemente com o ritmo normal do coração, dos pulmões e o funcionamento do estômago e dos intestinos em conseqüência de preocupações, ansiedade, medo e depressão. Essas modalidades de pensamento prejudicam o funcionamento harmonioso do subconsciente. Quando se está mentalmente perturbado, o melhor é procurar esquecer tudo, descontrair-se e travar as engrenagens dos processos mentais. Fale-se ao subconsciente, dizendo-lhe que assuma o controle da situação em paz, em harmonia e dentro da ordem divina. Ver-se-á então que as funções orgânicas voltarão à normalidade. Fale-se ao subconsciente com autoridade e convicção e ele obedecerá à ordem.

O subconsciente procura a todo custo preservar a vida e restaurar a saúde. Faz com que amemos nossos filhos, o que representa um desejo instintivo de preservar toda a vida. Suponhamos que a pessoa coma por acaso algum alimento estragado. O subconsciente fará quase sempre a pessoa vomitá-lo. Se se tomar inadvertidamente algum veneno, as forças subconscientes tratarão de neutralizá-lo. Quem confiasse inteiramente nos poderes maravilhosos do subconsciente teria a sua saúde completamente restabelecida.

.....
Fonte: O PODER DO SUBCONSCIENTE - Josesph Murphy, Ph.D. Ed. Nova Era, 3º capítulo, p. 24-27, 1ª edição 1963.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

37 - PROTEJA A SUA SAÚDE: EXIJA ATENDIMENTO INDIVIDUAL


A Constituição Federal garante a livre concorrência e isso é bom para a economia e para o país (Art. 170, inciso IV). Porém, os mecanismos para proibir o abuso do poder econômico ainda precisam ser aprimorados, de forma a evitar que sociedade seja a própria vítima da concorrência desleal.

Um exemplo claro desse abuso são os valores que os planos de saúde privados pagam aos profissionais que socorrem a vida de seus clientes. Esses planos de saúde são regulados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que deveria estabelecer critérios claros para preservar os interesses, não apenas desses planos, mas também do segurado e dos profissionais que prestam os serviços de saúde (Lei 9.656/98). Porém, a ANS tem autorizado o aumento dos valores dos planos acima da inflação, mas nada tem feito para evitar o pagamento irrisório aos serviços prestados pelos profissionais da saúde.

O Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO) estabeleceu uma remuneração mínima dos honorários que os profissionais devem cobrar, de forma a preservar a dignidade das profissões e garantir que o tratamento prestado seja individualizado e de qualidade ( veja os valores em   www.crefitosp.gov.br/ ).

O Conselho de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Estado de São Paulo (CREFITO-SP) está mapeando o que cada plano de saúde paga para esses profissionais e irá em breve divulgar esses valores para a população. O resultado dessa prática predatória é que a população acaba sendo atendida em grupo.  O CREFITO-SP alerta a população que esse tipo de atendimento em grupo pode agravar o problema de saúde no lugar de resolvê-lo.

A Constituição Federal garante ao usuário o direito a um atendimento de Fisioterapia e Terapia Ocupacional individualizado e de qualidade. Para ter efeito, esse atendimento deve durar, no mínimo, 45 minutos.

CREFITO-SP orienta a população a exigir esse direito e denunciar os abusos ( ouvidoria@crefitosp.gov.br ), para que sejam tomadas as medidas cabíveis. O CREFITO-SP também sugere à população a não comprar planos de saúde que não ofereçam atendimento individualizado de Fisioterapia e Terapia Ocupacional .

GIL LÚCIO ALMEIDA
.......
Fonte: CONSELHO DE FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL DO ESTADO DE SÃO PAULO (CREFITO-SP)

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

36 - NEUROPEPTÍDEOS




«Qual é o seu pensamento, e em seu coração, como ele é?» 

Tirado do  livro Common Sense Health and Healing, pelo Dr. Richard Schulze.

Imagine  como o sistema imunológico  tem que se defender ante o ataque constante  a que se vê acometido. 

Se  lhe parece que as  bactérias assassinas, as  enfermidades gerais e  as gripes malignas são  perniciosas, você se surpreenderá quando souber   que as pesquisas  médicas e científicas  concluíram que o inimigo  mais temido pelo organismo não  são os micróbios… mas os  pensamentos e as palavras de cada dia.

Quer  mais? Há um nutriente  de efeitos terapêuticos  mais eficaz que as  vitaminas, os minerais,  as enzimas, os remédios  naturais e as ervas  medicinais - o  AMOR.

O  cérebro trabalha constantemente,  todos os dias do  ano e a toda hora,  não fecha nos   feriados nem tira férias. A  princípio, é o computador  que dirige o organismo,  e regula praticamente  cada uma das funções   do metabolismo e  seu equilíbrio químico. 

Desde  o sistema nervoso até  a atividade sexual passando por mil  atividades  que você  não  tem nem idéia, o  cérebro é quem manda,  e está constantemente  criando, automatizando, regulando,  equilibrando e mantendo  todo o organismo a  cada momento do dia.

A  ciência já descobriu  que quando se tem  um pensamento o cérebro  produz substâncias que  abrem o que se  poderia chamar  de  janela para a atuação  dos sentimentos. 

Quando o  pensamento é concluído, a janela se fecha. Por exemplo, quando vê a pessoa amada, essa sensação incrível que percorre o corpo não é outra coisa que uma substância química. Quando se excita sexualmente o seu corpo é levado a liberar outra substância química, e quando um alguém tenta lhe assaltar, e vem a vontade de reagir de ter consigo uma arma para desintegrar esse safado, esta ira que sente, esse ácido corrosivo que aparece no sistema circulatório, no estômago, essa sensação, é outra substância enviada pelo cérebro. 

Essas substâncias segregadas pelo  cérebro se chamam neuropeptídeos. 

A  biologia levou anos  pesquisando este campo  e ainda continua. 

O que sabemos  até agora é que quando se tem um pensamento, o cérebro produz substâncias  que afetam a pessoa, e o que ela  sente é produzido pela assimilação desses  neuropeptídeos. 

O que se  descobriu foi que na membrana de cada  um dos linfócitos que defendem o corpo  de bactérias, vírus, fungos, parasitas,   câncer e de todas as enfermidades existe  um ponto concreto de carga que recebe  dos NEUROPEPTÍDEOS. 

  era sabido que as  células do sistema  imunológico, como todas  as demais, tem compartimentos  de descarga em sua membrana para assimilar  diversas substâncias. 

E  é aqui a coisa  se torna inquietante:   

A  ciência médica fez  uma descoberta transcendental  na última década que  passou praticamente inadvertido: O  que importa ao sistema  imunológico é aquilo  que pensamos, por isso  a importância dos pensamentos!

O  cérebro só cria a  doença que conhece  e nosso temor em ter uma doença é   o precursor da  criação dela.

Somos  responsáveis pelos nossos  sentimentos mais interiores.  As palavras nos afetam  mais do que armas. Uma ofensa pode nos  matar, porque tudo isso  deprime nosso sistema  imunológico. Isso  não é tudo.

  temos visto que o sistema imunológico  fica algum tempo escutando nossos monólogos  internos, raivas, mágoas, as ofensas que  escutamos, o amor que nos negamos, enquanto nenhuma célula ou órgão do organismo  monitore e  responda com uma ação  concreta a estas pragas danosas as quais  vão se acumulando no órgão que estiver  mais fraco.

O sistema  imunológico não só escuta, mas reage  de acordo com o pensamento a este   diálogo emocional.

As  células  que defendem nosso organismo  tem pontos receptores de neuropeptídeos, as  substâncias  que produzimos no cérebro com cada pensamento. 

E a resposta  do nosso organismo aos germes patógenos  ou ofensas, varia dependendo de que se  fortaleça ou debilite o amor por nós  mesmos  que dará força a nosso  sistema imunológico para nos defender e  nos manter saudáveis.

A  resposta do sistema  imunológico  está  condicionada ao pensamento!

Portanto, (siga o mandamento de Jesus) ame a Deus, ame a si mesmo  e viva positivamente! Você só pode receber amor se antes você der, e só dará aquilo que tem para si em primeiro lugar.

Tudo  o que fazemos ou  deixamos que nos façam  tem consequências físicas.

......
Tradução  e adaptação: J. Reigada

linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...